Fecomércio-AC avalia positivamente rota até o Peru

AddToAny buttons

Compartilhe
18 A 19 set 20
Ex: 8h00 às 18h00
Botão - Tenho Interesse
Esse preenchimento não garante sua
inscrição. É apenas para fins de comunicação,
envio de novidades e informações sobre o
evento.
Com a construção da nova estrada, a distância entre o Acre e a capital peruana, Lima, diminuiria 646 km.
Crédito
Fecomércio-AC

“O Acre vive um momento de completo protagonismo. Nosso objetivo é nos mostrar como um destino turístico novo e exótico completamente integrado aos países vizinhos, consolidando cada vez mais a integração transfronteiriça com o Peru e a Bolívia e nos tornando cada vez o portal da Panamazônia”. As palavras de João Bosco Nunes, coordenador de Turismo do Sistema Fecomércio-Sesc-Senac-AC, referem-se à garantia dada pelo presidente Jair Bolsonaro nesta quarta-feira, 16/09, ao senador Márcio Bittar (MDB/AC) quanto à assinatura do Brasil com o Peru, ainda este ano, para protocolo de intenção de construção da estrada responsável por ligar Cruzeiro do Sul a Pucallpa.

O coordenador ressalta ainda que, no próximo dia 24, uma comitiva liderada pelo Comitê do Plano da Cultura Exportadora (Pacex) estará em Cruzeiro do Sul para avançar ainda mais nesta agenda.  Além disso, Nunes afirma que a consolidação transfronteiriça já está ocorrendo com a existência da Estrada do Pacífico – conhecida pelos falantes da língua espanhola como “Carretera Interoceánica”.

“A Estrada do Pacífico já interliga os dois oceanos, passando por Rio Branco e indo até Lima e podendo chegar também a Mollendo, abrangendo os principais destinos turísticos e portos peruanos e conectando os demais países da America do Sul. Nesta mesma estrada, o turista passar por três biomas: a Amazônia, os Andes e o Pacífico. Com a notícia dada pelo senador Márcio Bittar, tornamo-nos ainda mais importantes neste cenário.

A distância entre Cruzeiro do Sul e Pucallpa é de 222 km, o que melhora infinitamente as ações do turismo e a exportação de nossos produtos”, reflete João Bosco.

Com a construção da nova estrada, a distância entre o Acre e a capital peruana, Lima, diminuiria consideravelmente, segundo informações do coordenador. “Com a rota de Assis Brasil, nos distanciamos 2.242 mil km de Lima, além de obrigatoriamente termos de passar pelos Andes. Com a nova rota, passando por Cruzeiro do Sul e Pucallpa, teríamos 1.596 km, ou seja, uma diferença de 646 km, aproximadamente um dia de viagem”, finaliza.