Rede Nacional de Representações do Sistema Confederativo do Comércio (RENAR)

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) conta com a Rede Nacional de Representações do Sistema Confederativo do Comércio (RENAR) para divulgar as competências dos órgãos consultivos e deliberativos, nacionais e internacionais, em que está presente para assegurar os interesses do setor.

Por meio da Renar, federações, sindicatos e empresários também conhecem os representantes da CNC representações junto a esses organismos, seus cargos e tempos de mandato. Ao tornar essas informações de conhecimento do setor, a Confederação demonstra a força da sua política de no Brasil e no mundo.

No site do Sistema, apenas os relatórios sobre a atuação dos representantes da CNC têm acesso restrito e estão disponíveis exclusivamente para usuários cadastrados.

Saiba mais >>

You don't have Javascript enabled. Hover for more information! But don't worry: you can still use this web site! You have two options:
  • habilite o Javascript no seu navegador e recarregue esta página, assim você terá uma experiência muito melhor.
  • clique no botão Atualizar cada vez que você quiser atualizar a seleção.

Gustavo Bebianno

Nascido em 1964, no Rio de Janeiro (RJ), Gustavo Bebianno Rocha formou-se em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ); é mestre em Finanças Corporativas pela University of Illinois, nos Estados Unidos; e possui pós-graduações em Gestão Corporativa pelo Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (IBMEC), em Administração de Empresas pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) e em Direito da Economia e da Empresa pela Fundação Getulio Vargas (FGV), todas no Rio de Janeiro.

Com um perfil técnico, possui mais de 25 anos de experiência em advocacia civil, empresarial, comercial e contenciosa. Também reúne sólida trajetória em gestão empresarial e desenvolvimento de negócios, com foco em gestão e reestruturação de equipes e ambientes corporativos, criação e implementação de processos e políticas corporativas, auditoria interna e procedimentos de due diligence.

Em 2018, filiou-se ao Partido Social Liberal (PSL) e foi eleito vice-presidente nacional do partido. No mesmo ano, tornou-se presidente nacional após o licenciamento de Luciano Bivar, presidente e fundador do partido.

Ao lado de Jair Bolsonaro desde 2017, atuou como um dos principais articuladores na campanha presidencial que o elegeu presidente do Brasil. Agora, na cota do PSL, assume a Secretaria-Geral da Presidência, onde terá a responsabilidade de auxiliar o presidente da República no relacionamento com a sociedade civil e na modernização do Estado, por meio da disponibilização de serviços cada vez mais simples, ágeis e acessíveis aos cidadãos.